///Esposa exibicionista     dando /  meu   Marido  Corninho assistinto

Meu  MARIDO  sempre teve uma vontade enorme de me exibir para outros homens, queria sempre desde nosso namoro que eu me vestisse com roupas provocantes, mini saias e blusas transparentes e/ou decotadas, vestidos curtos e/ou decotados e quase sempre sem calcinha e soutiens, além de geralmente usar sandálias de salto alto, no início eu não gostava muito mas confesso que com o tempo passei a adorar as situações criadas por ele, principalmente quando viajamos aprontamos bastante, nessas ocasiões nem levo mais calcinhas e soutiens e já no carro na estrada ele começa a me exibir sempre tirando minha saia ou levantando-a e me deixando nua da cintura para baixo, ele é muito safado e ainda faz questão de ultrapassar os caminhões bem devagar para deixar os caminhoneiros loucos
 chegado de viagem e como sempre tínhamos tirado várias fotos minha nua, só que um filme ainda não havia sido revelado pois terminou as últimas chapas na estrada, uns dois dias.
Mas  no encontro  com nosso amigo  naquela tarde  no apartamento ele  maliciosamente  começou
Assim que chegamos ao quarto,começou a me beijar a boca, meu pescoço foi descendo e começou a chupar meios peitos eu estava muito tensa, só pensava no meu marido  na sala, mas o amigo  não estava nem aí continuou a chupar, tirou meu vestido e minha calcinha, me deitou na cama e começou a chupar minha xoxotinha não sei o que deu em mim, mas nesse momento comecei a sentir tesão com aquilo, estava deliciosa aquela língua na minha xoxotinha daquele momento em diante esqueci totalmente do meu marido na sala e me entreguei totalmente para aquele homem que estava me matando de tesão, levantei minhas pernas e pedi a ele que me chupasse no cuzinho também, coisa que eu adoro, quando ele tocou no meu cuzinho comecei a gemer alto e isso chamou a atenção do meu marido que veio para o quarto e ficou nos olhando eu via que ele estava ali mas já não me importava mais com nada estava gozando deliciosamente na língua dele
colocou na minha buceta pude então sentir um pau de verdade, o pau do meu marido mede apenas 13 cm, nossa como aquilo estava gostoso ele me socava com força e eu gozava direto, mas o melhor ainda estava por acontecer, eu estava de 4 com o Vitor me fudendo bem gostoso quando percebi que meu marido chegar com o pau duro feito uma pedra e me pedindo para chupa-lo, aquilo foi demais para mim, meu maridinho estava com tesão em ver sua esposinha dando para outro, quando quis pegar o seu pau para chupar o Vitor o empurrou e falou para sair dali que eu era apenas dele naquela noite, que se o corninho quisesse podia no máximo ficar assistindo a putinha dele gozar gostoso e batendo uma punheta, ele quis insistir mas eu falei para ele, deixa amorzinho, deixa eu dar para ele que quando formos para casa eu dou só para você, ele se afastou e ficou tocando uma punheta, o Vitor resolveu então comer meu cuzinho, eu já havia dado para outros caras antes de casar, mas o meu cuzinho só o  meu marido comia
com o tesão que aquele cara estava me dando eu daria para ele o que ele quisesse, ele começou então a chupar meu anelzinho e enfiar um dedo e depois dois me preparando para aceitar aquela rola deliciosa e como meu marido estava se punhetando passou a chamá-lo de corno conformado que ficava batendo punheta para a mulher que estava dando para outro, que iria rasgar meu cuzinho para ele ver, que eu não iria querer mais dar para aquele pauzinho, etc.., me colocou novamente de 4 só que dessa vez de frente para meu marido, nessa posição eu podia ver claramente o Marcos se tocando e aquilo aumentou ainda mais meu tesão, quando ele enfiou o pau no meu cuzinho e começou a puxar meus cabelos e dar tapas na minha bunda não agüentei e me juntei a ele chamando meu marido de corninho, perguntando a ele se estava gostando de me ver ali com aquele pau espetado no rabo e percebi que quanto mais eu falava mais ele se punhetava, aquilo me deixou louca e gozei novamente acho que como nunca havia gozado, o amigo  não agüentou mais e gozou dentro do meu cuzinho,que delicia sentir aquela porra quentinha dentro de mim, deitei e ele deitou por cima de mim. Ficamos deitados ali algum tempo e pensei que ele estivesse satisfeito, confesso que eu ainda queria mais, para minha felicidade ele levantou e me chamou para irmos tomar um banho, meu marido protestou dizendo que chegava que ele já havia me comido mas ele não deu a mínima, e eu não pude fazer nada, rs, fomos para o chuveiro tomar banhos juntos e começamos a namorar debaixo d’agua, abaixei e comecei a sugar aquele pau que tanto prazer havia me dado, chupei e como era gostoso, depois ele me pediu para parar e começou ele a me chupar novamente, não agüentamos saímos do chuveiro e fomos direto para a cama, ele deitou de costas e me pediu para cavalgar nele, pedi a ele para deitar numa posição que quando sentei nele fiquei com a bunda virada para meu marido para ele poder ficar vendo a marquinha de biquíni que tenho que ele tanto gosta, eu rebolava feita uma louca e ficava xingando meu marido de corno, falando que o pau   era delicioso, olhava para trás e via ele se acabando, aquilo dava-me mais tesão ainda, coloquei os seios na boca do Vitor para ele me chupar, ele enfiou um dedo no meu cuzinho e começou a bater na minha bunda, gozei novamente, aí como estava gostosa aquela transa eu já não agüentava mais, pedi  que me enchesse de porra logo mas ele falou que queria gozar na minha cara e nos meus peitos, sai de cima dele então e fiquei de 4 com a bunda sempre virada para meu corninho e voltei a mamar aquela máquina de fazer gozar, quando ele estava quase gozando me mandou ficar sentada sobre os joelhos, ficou em pé na cama e colocou o pau na minha boca novamente, senti que ele ia gozar e aumentei o ritmo da chupada que fazia nele, ele encheu minha boca de porra na primeira gozada,mais deliciosa///

 AMEIIII    MUITO    que meu maridinho corninho  pediu para mim repetir
 mas com ele junto  é claro


                       bjsssss


    doutoram   /doutora do prazer

         

 
Support : Copyright © 2015. gentle forest - All Rights Reserved