COMENDO   MINHA AMIGA 



Eu  quero que você vá ao banheiro e tire sua calcinha. quero saber que você está sem calcinha por mim.
- agora mesmo,   adoro saber que você me deseja.
aos poucos nós ficávamos cada vez mais ousados:
- se toca bem gostoso e depois prova seu gostinho. me diz se você é gostosa  vaiiiii.....
- hummmm   , amor, não sei o que foi mais gostoso,
e assim nossas brincadeiras foram se apimentando. já via que era hora de provar aquela mulher pessoalmente. era mulher demais para ficar só no virtual:
- amanhã quero que você vá vestida de maneira bem especial para o trabalho. irei buscá-la para você conhecer  o meu encanto   na cama   tá gostosa 
- hoje é quinta, amanhã eu tenho   uma loucura  gostosaaa
- dá seu jeito. amanhã    você será minha. se não estiver pronta na esquina do seu trabalho acabou nosso joguinho!
- vim lhe dizer que não posso ir com você.
- quer mesmo que eu vá embora? entra logo,
ela vacilou por alguns segundo, abriu a porta e se sentou:
- deixa eu ligar para meu namorado. tenho que dar uma desculpa.
- vou deixar você ligar daqui a pouco. agora se sente, relaxa e se acalma. você está muito agitada.
    acalmou-se e comecei a conversar com ela e tocar suas coxas, levantando levemente seu vestido.
- te pedi para vir vestida de maneira especial. você está linda, mas o que tem de especial.
- desculpe, mas não tem nada, só caprichei.
- então tira sua calcinha e pendura ela no retrovisor, assim você vai estar especial.
- aqui? agora.  falei   bem safado.......
- agora. disse de maneira doce, percebendo que o clima de descontração era mais indicado no momento do que o meu plano de dominá-la.

 retirou a calcinha com o sorriso mais lindo que já tinha visto. parecia uma menina fazendo arte.
- levante agora o vestido, até onde você tiver coragem.
 me olhou desafiadoramente e levantou o vestido até quase expor sua bucetinha que até então nunca tinha visto. controlei minha excitação e recomecei as carícias em suas coxas e logo esbarrava e acariciava levemente sua bucetinha
Eu   abriu levemente as coxas e, recostando no banco, fechou seus olhos e curtiu, somente emitindo deliciosos e suaves suspiros.e gemendo baixinho ......
interrompi minha linda loura:
- pega o celular. você não queria avisar seu namorado? quero que avise agora.
Ela   despertou confusa e louca de tesão pelos carinhos que eu lhe dava. sem pensar pegou o telefone e discou. eu caprichei mais nas carícias, fazendo   ela   desdobrar-se para conseguir formar as frases:
- amor, hoje vou ter que trabalhar até um pouquinho mais tarde. tenho uma reunião e terei que desligar o celular. assim       falou, com a dificuldade de quem tem sua buceta caprichosamente acariciada.  por mim    quase gemia com seu namorado no telefone e desligou o mais breve possível  roucamente 
- você é louco, ele deve ter percebido.

levei -a  para meu quarto, rolamos pelas paredes nos beijando de maneira vigorosa, segurando pelos cabelos, chupando pescoços e orelhas.esfregando meu  pau nela   ao chegar ao quarto já estava de pau duro novamente. posicionou-se de quatro na cama e cavalguei-a furiosamente. meu pau deslizou para dentro, como que chupado por aquela buceta     faminta    gulosa  . estava molhada e quente como que cozinhando meu pau   gemendo alto  ,eu a cavalgava puxando seus cabelos e batendo em sua bunda, como quem chicoteia uma égua para que ela corra mais. ela   corria. a cada palmada vigorosa mais ela galopava furiosamente e quanto mais furiosamente ela galopava, mais seguro eu ficava em sua linda crina louro e mais forte estocava em sua buceta que nenhuma resistência causava à penetração. parecia que apenas tocava suavemente meu pau, de tão relaxada e lubrificada.
gozamos aos gritos, primeiro  ela   eu logo depois. já tinha me controlando mais que o possível, pois a visão daquela deusa loura de quatro, rebolando daquele jeito no meu pau   era para ter uma ejaculação imediata.
nos beijamos tão intensamente como   fudemos. não havia palavras para descrever o que tínhamos sentido e nenhuma foi pronunciada. tomamos banho juntos   gostosamente  , nos vestimos e fui levar     em casa. no caminho somente sorrisos satisfeitos, suspiros da memória recente e uma sensação de que tudo aquilo só estava começando //começando..com muita porra     e delirios  


conto mandado por anonimo 
 Para 
   DOUTORAM  /DOUTORA DO PRAZER .
 
Support : Copyright © 2015. gentle forest - All Rights Reserved